AgoraTV Produtora de Vídeo

 
 
 
 

Reunião Almoço ACIL

Wednesday, 21 de May de 2008 às 11:27

Governo do Estado saneia gastos e atrai novos investimentos, diz secretário geral de governo

Lajeado – Um dos maiores ajustes financeiros de toda história gaúcha garantiu o crescimento mais relevante já registrado no estado – 7% da economia do Rio Grande do Sul. O número, que é referente à gestão governamental de 2007, chamou atenção de empresários e autoridades políticas reunidas nesta segunda-feira, (19.05) durante reunião-almoço da Associação Comercial e Industrial de Lajeado e Câmara da Indústria, Serviços e Comércio do Vale do Taquari (CIC-VT). Delson Luiz Martini, secretário geral do governo Yeda Crusius, foi quem defendeu a idéia de um governo firme, consciente de seus problemas financeiros, disposto a enxugar gastos e investir em infra-estrutura e crescimento econômico.

“No governo Yeda Crusius, só se gasta quando se tem dinheiro. Esta foi a grande inovação de 2007, o ‘orçamento realista’, que nos permitiu enxugar gastos e ganhar de volta a credibilidade das empresas gaúchas, que já não participavam das licitações do governo por medo de não serem pagas”, afirma o secretário geral. Conforme ele, a adoção deste novo orçamento é parte integrante do programa de enfrentamento do custeio do governo federal, responsável pela diminuição de até 30% dos gastos das secretarias estaduais – exigência da governadora Yeda nestes 16 meses de governo.

Martini abordou ainda o fortalecimento do Banrisul, que capitalizou R$ 2 bilhões, sendo que R$ 1,2 bilhão foram utilizados para pagamento das aposentadorias (atuais e futuras) dos servidores públicos. Da mesma forma, estatais como CEEE, Banrisul, Corsan, Caixa RS e Sulgás apresentaram os melhores resultados de sua história. “O Governo conseguiu a recuperação da confiança dos investidores, através de medidas efetivas de atração de investimentos, como o estímulo à àrea industrial do Porto de Rio Grande e a aprovação do zoneamento ambiental, que teve como conseqüência a garantia de investimentos na área de silvicultura, em especial os R$ 5 bilhões já confirmados pela Aracruz”, comenta. Também foram realizados investimentos de R$ 6,5 bilhões através de empresas como Parmalat, MPX, Souza Cruz, Goiás Minas/Italac, Fitesa, Satipel, Randon, Nestlé, WTorre, John Deere, Braskem, Consórcio Quip e Innova, entre outras.

“A cada semana, anunciamos a retomada de três projetos inacabados pelo governo passado. Nossa meta é concluir todas estas obras até o final de 2008”, projeta. Ainda na área de infra-estrutura, também falou sobre os investimentos para garantir a chegada de grandes empreendimentos, como a dragagem do porto de Rio Grande, além de aportes de R$ 1,2 bilhão na área de saneamento (Programa de Aceleração do Crescimento – PAC), de R$ 320 milhões na área de energia, e de R$ 240 milhões no carvão.

Associação Comercial e Industrial de Lajeado – ACIL
Assessoria de Imprensa

Fotos: Carlos Vogt

Muito ruimFracoBomMuito bomÓtimo! (Nenhum voto ainda)
Loading ... Loading ...
       

Comentários

Ninguém comentou ainda. Corra! Seja o primeiro.

Faça um comentário

       
  
© 2010 AGORA TV | Design: OdNet